Logo USP

facebook

english

español

Panorama da Internacionalização na FMVZ-USP

Os últimos quatro anos da internacionalização na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP foram marcados por intensas ações para manter e ampliar as relações com instituições de ensino de diferentes países. Muitas dessas ações foram fomentadas diplomática e financeiramente pela Universidade de São Paulo, mas também incentivadas pela atual diretoria da FMVZ por meio do reconhecimento da importância do tema. 

 

DSC 1942 legendada corrigida

No período a Faculdade recebeu a visita técnica de 98 delegações entre professores e dirigentes de Faculdades e Universidades estrangeiras.Os objetivos foram conhecer os laboratórios e as linhas de pesquisas desenvolvidas, assim como a infraestrutura acadêmico-administrativa da Faculdade.

 

 

 

 

 

DSC 2922 legendado

De 2012 a maio deste ano passaram pela FMVZ representantes de países como Colômbia, Equador, Chile, Argentina, Canadá, EUA, Angola, Espanha, Portugal, Itália, Reino Unido, Escócia, Holanda, Alemanha, Dinamarca, Suécia, França e Bielorrússia. Por outro lado, no mesmo período os docentes da FMVZ realizaram 375 visitas internacionais para países de todos os continentes. 

 

 

Valorização 

Imagem 189

Outra ação que incrementou a área e mobilizou os envolvidos com o tema foi a realização do I Fórum sobre internacionalização, realizado em 2012. O evento reuniu interessados em intercâmbio e palestrantes que mostraram oportunidades e facilidades de participação dos programas da época. Também procurou avaliar as ações desenvolvidas até aquele ano. Sua segunda edição aconteceu no dia 20 de maio de 2015 com o mesmo objetivo, além de mostrar os avanços do período.

 

 Resultados 

Segundo o Diretor da FMVZ Enrico Lippi Ortolani, essas ações intensificaram as relações da Faculdade com instituições de outras nações e resultou em aumento do número de assinaturas e de renovação de acordos. Em 2011 a FMVZ mantinha apenas 8 acordos assinados, mas até maio deste ano estão contabilizados 38 vigentes. Estes permitiram que 100 membros da Comunidade da FMVZ pudessem realizar atividades de intercâmbio em instituições estrangeiras. Por outro lado, 242 alunos estrangeiros estagiaram ou cursam disciplinas na Faculdade.

 

Oportunidades 

Entre outras oportunidades atuais de complementar sua graduação, fora do país, os alunos podem se beneficiar dos programas de dupla titulação (DT) e de intercâmbios sanduíches como o programa Ciência sem Fronteiras (CsF).  

Imagem 004 legendadaO CsF, promovido pelo Governo Federal a partir de 2011, é mais uma oportunidade para os alunos de graduação e pós-graduação participarem de intercâmbios e programas de mobilidade internacional estudantil. Dezenove alunos da FMVZ já participaram e oito estão atualmente em países como como Nova Zelândia, EUA, França, Inglaterra e Austrália.

 

Perspectivas 

A Unidade objetiva ser a primeira da América Latina a ter DD com instituições europeias da área de veterinária. Dois acordos estão sendo finalizados, um com a Universidade do Porto, em Portugal e Universidad de Zaragoza, na Espanha. A perspectiva é que a partir deste ano os alunos de graduação já possam permanecer por dois anos nessas instituições para obtenção do diploma conjunto. 

 

Embaixadores 

Para o Diretor Ortolani os intercambistas das diversas modalidades atuam como embaixadores da FMVZ no exterior. Se depender da opinião de Carmem Lorena Villaguala Pacheco  a Faculdade estará bem representada. Ela se beneficiou de uma parceria entre a FMVZ e Universidad de Concepción, no Chile e permaneceu de 27 de abril a 8 de maio de 2015, para realizar um curso de atualização na área de parasitologia na FMVZ. Segundo ela, na Universidade de Concepción os laboratórios são pequenos e com poucos recursos humanos. “Aqui eles são grandes, bem equipados e contam com qualificada equipe de pesquisadores e laboratoristas.  Outro fato que chamou sua atenção foi que as linhas de pesquisas utilizam laboratórios separados. "Assim se evita contaminação, perda de material, tempo e recursos financeiros”, analisou.  

DSC 3533Carmem também destaca a generosidade dos professores. Segunda ela, foi uma surpresa que profissionais de alto gabarito, conhecidos mundialmente, sejam tão generosos e tenham tanta facilidade de relacionamento com seus alunos.  A chilena se surpreendeu com o acolhimento que recebeu do próprio Diretor Ortolani. “Fiquei admirada ao vê-lo almoçar e interagir com os alunos no restaurante da Faculdade”, destacou. 

Para Carmem essa combinação coloca a FMVZ em seu mais alto grau de estima, por isso pretende voltar para realizar outras atividades e vai sugerir a vinda de seus alunos por meio de intercâmbios, pois ela quer o melhor para eles. 

DSC 3378A opinião da aluna de graduação Marta Serrano Diez, da Universidad de Zaragoza, Espanha, também é muito positiva. Ela veio para a FMVZ por meio de uma parceria entre as duas Universidades e com bolsa do Programa Iberoamerica do Banco Santander. Chegou em novembro de 2014 e permaneceu até final de maio de 2015. Estagiou em diferentes serviços e laboratórios do Departamento de Nutrição Animal, em Pirassununga e nos Departamentos de Clínica Médica, Patologia e Cirurgia, em São Paulo. 

 “A contribuição prática desse intercâmbio para o meu conhecimento foi muito grande. Pude acompanhar a rotina diária de seis diferentes departamentos e a relação com os alunos e professores brasileiros foi muito boa. Sempre obtive ajuda quando precisei”, avaliou.

 Já a intercambista Laura Nataly Garcia Oliveros da Universidad de La Salle de Bogotá, na Colômbia, escolheu a FMVZ-USP pois sempre soube que é a melhor da América Latina e está entre as melhores do mundo. “Sempre ouvi falar também que o Brasil é muito bom na área de reprodução animal”, enfatiza ela. A aluna chegou à FMVZ no dia 24 de fevereiro de 2014 e partirá no dia 4 de agosto. O período foi definido como atividade curricular obrigatória de sua Universidade para que ela conclua o curso de graduação em Medicina Veterinária.

Mesmo tendo feito quatro meses de curso de Português ainda em seu país, Laura Nataly explica como resolveu suas dificuldades com o idioma. “No dia a dia meu português foi melhorando, fui perdendo a vergonha de me expressar. Me forcei a falar, mesmo sabendo que cometia erros. Além disso, fiz um curso de português no Centro de Línguas da USP, que me ajudou muito”.

DSC 4018Comer feijão e arroz todos os dias, lidar com a saudade da família, adquirir novos hábitos, conhecer e morar com pessoas com personalidades diferentes, segundo ela, são muitos os aprendizados adquiridos. “Muitas coisas que eu estou aprendendo aqui eu nunca tinha visto antes. Tudo é novo. A experiência como estudante, estrangeira, aprendendo uma nova língua, tudo me ajudará pela vida inteira, como profissional e como pessoa”, concluiu.

 A gestão dos intercâmbios de estudantes na FMVZ é feita pela Comissão de Relações Internacionais (CCInt) que se localiza no primeiro andar do prédio da Diretoria. Oferece apoio e orientação aos visitantes estrangeiros e aos interessados em intercâmbios. Tem como presidente a Professora Denise Schwartz e como secretária Isabela Furegatti.